segunda-feira, novembro 22, 2010

(P)rosas

Triste Sina

… trago o gosto de pecado de tua boca,
e o perfume de tua pele macia e alva.
Não te esqueço porque sou maldito.

Não te esqueço porque nada foi perfeito…
Restando ainda a vontade de invadir
por inteiro o teu íntimo.

(Antonio Carlos Menezes)





O mundo estava no rosto da amada

O mundo estava no rosto da amada -
E logo converteu-se em nada, em
mundo fora do alcance, mundo-além.

Por que não o bebi quando o encontrei
no rosto amado, um mundo à mão, ali,
aroma em minha boca, eu só seu rei?

Ah, eu bebi. Com que sede eu bebi.
Mas eu também estava pleno de
mundo e, bebendo, eu mesmo transbordei.

(Antonio Carlos Menezes)

2 comentários:

João disse...

lindíssimo. nunca tinha lido este autor. a imagem é brutal!

nina disse...

Este autor é muito intenso :)