domingo, dezembro 14, 2008

Por dentro

Por dentro
O espaço curvou-se
Naquele instante
Por momentos
Por dentro
Foi inevitável
O encontro
O teu sorriso
O meu beijo
Além do entendimento
Milagres agora desnudados
Numa dobra desdobrada
Do tempo
Solto ao vento
Como árvores de pé tocadas
Pelo sol ardente
Morrer agora...
Seria indiferente!

Um comentário:

Ariane disse...

Que bela descrição de um momento de enlevo...Abraço!