quinta-feira, dezembro 04, 2008

Poema da menina feia

Femme aux Bras Croisé, por Pablo Picasso
Menina feia
Sonhas em ser sereia
Teces milhentas teias
Mas a tua beleza não incendeia

Menina feia
Não faças cara feia!
Não sabes tu…
Que o tempo, porventura, escasseia
E que a vida não é de quem se remedeia
Mas de quem esperneia?
De quem tem sangue na veia
E com o coração anseia!

Um comentário:

Ariane disse...

poema meigo que nos ensina
que nas pinturas da vida
não importam as tintas
mas as mãos que pintam!