domingo, novembro 30, 2008

Monólogo


Sem sentimentos é o vazio
Quando a tristeza nos ocupa,
Quando chega sem avisar,
E nos tira da frente dos olhos
O que de belo temos para olhar,
E nos rouba os sentimentos
Juntamente com os sorrisos...

Neste momento é chegada a hora
De reflectir um pouco...
Sentada em um dos tantos espaços da vida
Quietinha, e muito lentamente,
Vou pisando o caminho desde o inicio da mágoa,
Que é fonte da tristeza.
Sei que passarei o que resta da minha vida
Com uma lágrima nos olhos
E uma grande e pesada mágoa fechando o meu coração.
Sei que posso perceber que existe um caminho mais difícil,
E muito mais fácil de percorrer....
Sei que posso tentar me erguer
E dar o primeiro passo para a paz interior.
Porque a minha tristeza pode ser imensa,
Mas com certeza tenho por perto uma,
Sei lá... talvez pequena, Fonte de Felicidade.
Talvez...se desse uma oportunidade
E me entregar a esta pequena alegria,
Deixar que alguém se aproxime de mim...
Ou que receba o beijo carinhoso de alguém
Que precise de mim.
E se além de imensa,
A minha tristeza é irreparável e impenetrável
Não posso permitir de maneira alguma que eu própria
Dê novamente uma hipótese.
Guardo em meu coração fechado o sentimento
Que esta tristeza cria em mim.
Não consigo fugir disto!!
Tento enfrentar isto!
Eu nunca vou conseguir perceber, a dimensão da minha tristeza...
Como é grande este meu coração...
Porque mesmo com esta (tão profunda e conhecida) tristeza
Consigo ainda guardar lugar no meu coração
Existe outro espaço infinito,
E quantos e quantos momentos de felicidade
Andam aninhados dentro dele.
E, apesar de serem "momentos" de felicidade,
De não serem nem sempre eternos,
A lembrança desta felicidade permanecerá
Eternamente comigo.
Espero continuar a valorizar
Cada uma destas lembranças.
Guardo tudo isto no meu coração!!!
Cada pedacinho de felicidade,
Cada réstia, cada segundo
Que me dá força e coragem para mais um passo.
Porque a VIDA é assim....
Embora não mereça nada, a própria vida ensinar-me-á.

3 comentários:

Ariane disse...

Sentimentos impenetráveis são ruins pois que a rigidez e fixação quase sempre nos leva à solidão...Beijo.

Blue Moon disse...

é notável a forma como consegues exprimir os teus sentimentos em palavras...fico sempre com a ideia que te conheço à muito tempo tal a sensação de proximidade que as tuas palavras me suscitam. A tua tristeza pode ser irreparável mas não será de certo impenetrável. Tens é de visitar mais o teu outro "espaço infinito"...

nina disse...

Eu bem tento visitar esse outro "espaço infnito"...