sexta-feira, março 27, 2009

Dar tempo ao tempo



Não é tanto o silêncio dos espaços infinitos, que nos incomoda, mas a possibilidade de que esse silêncio fale, que diga algo... que não gostaríamos de ouvir.
O silêncio incomoda porque ele, em vez de ser uma ausência da fala, é uma das suas formas mais eloquentes. Só aquele que tem o dom da fala, tem, igualmente, o dom do silêncio.
Experimentemos, então, não encher apressadamente o vazio que o silêncio cava no tempo. Dar tempo...ao tempo! Enquanto traçamos um compasso de espera...

2 comentários:

minha literatura agora disse...

Olá,parabéns pelo blog.Acho que é de criatividade,de coisas novas e inteessantes que a blogosfera precisa.abraços do James.

Ariane Rodrigues disse...

Sábias palavras mocinha!